7 de janeiro de 2020

Qual agência de intercâmbio escolhi?

Apesar de já ter viajado para vários países, inclusive, aos Estados Unidos, nunca fui com o propósito de estudar inglês. A propósito, viajo para fora do Brasil desde os meus 18 anos, mas só agora (aos 30 anos) estou tirando esse projeto do papel. E com certeza, algo que contribuiu para isso, antes mesmo da realização pessoal, foi o fator profissional, já que sou professor de inglês (formado em Letras com inglês) e, atualmente exercendo a função de professor bilíngue de uma instituição particular de ensino da capital baiana.

Acredito que eu não seja o único, sobretudo tratando-se de uma primeira viagem com tal objetivo, que prefira solicitar cotações à algumas das principais empresas de intercâmbio que operam no mercado brasileiro. Colocando tão logo em xeque, a opção de fechar a escola por conta própria – a propósito, eu não o desencorajo a fechar direto com a escola, apenas ressalto a necessidade de se ter um parâmetro dos preços praticados pelas agências – aliado as facilidades de pagamento, por exemplo.

Recebi várias cotações de diferentes agências de intercâmbio, contudo só três agências me chamaram atenção. Mas, confesso que naquele primeiro momento, a escolha da agência estava mais focada com a empresa de intercâmbio que oferecesse o valor mais em conta, do que com a escolha de um destino especifico. E durante as pesquisas, recebi sugestões de três países: Estados Unidos (já que possuo visto americano, e por já conhecer dois de seus destinos); Canadá (pela facilidade que nós brasileiros, agora possuímos. Além disso, o fato de o dólar canadense ser mais barato que o americano) e Irlanda (além do valor dos aéreos, a agência possuía um excelente pacote, mas numa escola nova, recém-inaugurada).

E adivinha? A opção de estudar em Dublin (15h/s, durante 4 semanas com seguro viagem, taxa de matricula, transfer in, e welcome pack da empresa, por apenas R$ 2.072,54) era excelente. Foi tentador, mas me segurei – Ah, não custa nada reforçar… vá com calma e pelas “beiras”, pois é nesse momento que estamos mais propícios à tomar decisões precipitadas. Analise todas as propostas, eu por exemplo, percebi que estava investindo numa escola que a pouco tinha se inserido no mercado. E com certeza, não era esta instituição de ensino que iria agregar valor à minha vida profissional. Entre as agências, a Experimento Intercâmbio Cultural foi a escolhida para tornar real este sonho. Por sinal, ela já está consolidada, haja vista os seus mais de 50 anos de experiência no mercado de intercâmbio. Além do mais, por fazer parte da BELTA (a Associação de Agências de Intercâmbio). Agregando a isso, ela também se destaca em outros dois pontos:

  • a agência tem melhor flexibilidade e possibilidade de pagamento – inclusive, dando a possibilidade de pagar seu intercâmbio com boleto;
  • A empresa cobra taxa de assessoria com valor justo, e em reais (sem variação cambial).

Neste último ponto, há de se atentar que as parcelas do curso congelem no valor da cotação do dia que você fechou o intercâmbio, eles fazem uma consulta no sistema, e a concessão (do congelamento do valor da cotação do dia) está sujeito à aprovação (informação diferente da que havia recebido de minha consultora via telefone). Com a confirmação da negativa (apesar de não ter nenhuma restrição de crédito em SPC e Serasa), e sentindo-se sem jeito, aceitei fazer com o câmbio variável – afinal de contas, só queria que tudo se desfechasse da melhor forma. Se tivesse me dito (via telefone que havia uma consulta prévia), eu teria escolhido a opção da agência concorrente, uma vez que me dava a possibilidade de depositar em conta corrente, no melhor dia da cotação do dólar.

Naquele mesmo dia, recebi o contrato, uma pasta transparente com uma revista da Experimento (com todos idiomas, escolas e seus destinos), outra mais especifica com a escola que escolhi e dois lápis (um verde e outro laranja) maravilhosos. Uma semana depois, recebi a carta de aceitação da escola, o check list do pré-embarque e afins, diretamente no portal da experimento.         

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

Sem comentários até agora... Seja o primeiro a deixar uma resposta!