18 de janeiro de 2016

Trem da Morte: De Puerto Quirrajo à Santa Cruz de la Sierra

trem

Apesar do nome que carrega, o Trem da Morte nada tem de sinistro (juro!), ele apenas carrega uma herança histórica – uma vez que milhares de trabalhadores bolivianos morreram por causa de uma epidemia de malária justamente no período de construção da ferrovia. A propósito, o trem parte da cidade de Puerto Quirrajo (BO) que fica localizada próxima a Corumbá (BR). E, para chegar à Ferroviária Oriental só é possível através de táxis. Por isso, se quiser economizar é só evitar os taxis que ficam próximos a imigração boliviana, eles custam cerca de 20 a 30 bolivianos. Minha sugestão é… vá para a via principal e espere por um taxi “comum”, a corrida não dura mais que 10 minutos, e não vai lhe custar mais que 10 bolivianos.

  • Primeira dica: As passagens do trem podem ser compradas diretamente no site da Ferroviária Oriental. Elas podem variar conforme o dia e horário que deseje viajar. Por exemplo, nas duas passagens de ida e volta (p/ dois passageiros) pagamos 126, 42 dólares. Não queríamos correr o risco de não encontramos passagens, por isso decidimos comprar as passagens online – mesmo em tempo de “obamas” nas alturas. O processo de compra é simples, rápido e (creio!) seguro. A propósito, eles aceitam várias formas de pagamento.

WP_20151217_037

Por conta da data (17/12/15) uma quinta feira, pagamos 100 bolivianos (por pessoa) no trem Expresso Oriental na “classe” Super-Pullman. O trem possui vagões bem confortáveis, a começar por suas poltronas acolchoadas, vagões climatizados e um ambiente exclusivo para refeições. Só não espere muito das refeições servidas, e o mais importante aos que apreciam bebidas alcoólicas, elas não são vendidas a bordo.

  • Segunda Dica: Indo para Santa Cruz de La Sierra (BO) prefira as poltronas do lado direito do trem por conta do sol. E, evite as últimas cadeiras do vagão por conta do abre e fecha da porta que liga um vagão ao outro – nessa região o calor é insuportável. A vantagem de se sentar nessas últimas poltronas é o espaço extra que se tem – atras delas –  para acomodar sua mochila cargueira!

WP_20160114_005

Já no trem de volta na data (14/01/16) também uma quinta feira, pagamos 235,00 boliviano (por pessoa, mais que o dobro!) no trem Ferrobús na “classe” Cama. Diferentemente, do Super-Pullman, esse trem faz a viagem em 13 horas, e além de ser bem moderno, possui apenas dois vagões. As poltronas são bem confortáveis, e se inclinam bem, além disso possui tomadas individuais. O trem apenas possui dois vagões. 

  • Terceira dica: Eles oferecem serviço de bordo. Entretanto, é pago. O jantar custa 20,00 bolivianos; as mantas para dormir custam 8,00 bolivianos e o cafezinho 3,00 bolivianos. Achei que fosse gratuito, já que o “garçom” não deixou claro isso no primeiro momento, pegando muita gente de surpresa.

Apesar de o trem da morte ser o transporte mais conhecido – dos mochileiros – o ônibus é amplamente utilizado pelos bolivianos nessa rota (Puerto Quirrajo à Santa Cruz) além de serem mais baratos e confortáveis (também), eles são bem rápidos. O ônibus faz o trajeto na metade (são apenas 8 horas de viagem) do tempo que o trem (16 horas ou 13 horas).

* Imagem de destaque da postagem via Shutterstock.

Vem com a gente, e se pluge!

Fanpage: Se Pluga no Mundo

Twitter: Se Pluga no Mundo

Instragam: Sepluganomundo

Receba o nosso conteúdo no seu e-mail. (É só colocar seu endereço de e-mail, e verificar a imagem! Você receberá um e-mail de confirmação, clique no link, e pronto, você será informado quando publicarmos um novo post!)

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

Sem comentários até agora... Seja o primeiro a deixar uma resposta!