18 de julho de 2015

Viagem pela América do Sul: Qual moeda levar, Real ou Dólar?

Passaporte

Já pensou em qual moeda levar em suas viagens pela América do Sul? A cada nova viagem, o mesmo dilema: “Reais ou Dólares?”. E, em 2015, esse questionamento se tornou ainda mais relevante, por conta da atual situação econômica que estamos passando. Eu, por exemplo, já levei moeda brasileira em nossa primeira viagem internacional, e nas seguintes, uma parte em reais, outra em dólares americanos.

Entretanto, depois de viajar por várias vezes ao exterior – Leia-se: Argentina, Bolívia, Chile, Peru, Paraguai e Uruguai – aprendemos os “macetes” de como não perder dinheiro nestas operações de câmbio. E, um dos principais erros dos viajantes de primeira viagem é utilizar o cartão de crédito, ou fazer vários saques com o cartão de débito. Sabendo que em tempos de dólares nas “alturas”, esse pode ser um “tiro no pé” de qualquer viajante, já que na primeira situação, você fica a mercê da cotação do dia de fechamento de sua fatura; e, na segunda, você paga por cada operação de retirada e conversão do real para a moeda local.

Entre as vantagens de se comprar dólares está o fato de ele ser bem aceito fora, inclusive nos países que citei acima. Eu sempre levo para pagar as hospedagens – já que, na maioria dos casos, eles já te dão o valor total das diárias em moeda americana. Além disso, dependendo do valor do dólar nas casas de câmbio da cidade de destino, termino vendendo uma parte quando encontro uma cotação mais vantajosa para nós.

A propósito, esse negócio de levar dólares é uma ótima alternativa para quem está viajando a Buenos Aires, principalmente, por conta da desvalorização do real frente ao peso argentino. Por isso, ao sair do Brasil já tenha algum dinheiro do local de destino em mãos, para as primeiras despesas na sua chegada – pagar o taxi, ônibus, comer algo, pagar a primeira diária do hotel. Se seu destino é Santiago – entender a moeda chilena por si só, já é uma confusão – em alguns casos a melhor alternativa é levar o real, em outros, o dólar, por isso, recomendamos que leia a publicação do viaje na viagem. Se Quito (Equador), só mesmo com o dólar (americano), já que ele é a moeda oficial do país.

Dica rápida:

  • Evite notas de um dólar, se for a Cusco, por exemplo, elas não possuem boa aceitação no mercado de câmbio.
  • Não tenha pressa, certifique-se de que todas as notas estejam em perfeito estado. Nem mesmo um pequeno rasgo, por mínimo que seja.
  • Só faça câmbio em casa de câmbio confiáveis. Cambiar com cambistas só em último caso, e em poucas somas de dinheiro
  • Saiba identificar notas falsas, e não seja passado para trás.

 

Vem com a gente, e se pluge!

Fanpage: Se Pluga no Mundo

Twitter: Se Pluga no Mundo

Instragam: Sepluganomundo

Receba o nosso conteúdo no seu e-mail. (É só colocar seu endereço de e-mail, e verificar a imagem! Você receberá um e-mail de confirmação, clique no link, e pronto, você será informado quando publicarmos um novo post!)

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

Sem comentários até agora... Seja o primeiro a deixar uma resposta!