9 de dezembro de 2014

Dicas de viagem: Buenos Aires

casa rosada

Casa Rosada, principal ponto turístico da capital argentina.

A primeira vez, a gente nunca esquece. Então, desde a primeira, eu já fui umas três vezes… Provavelmente, ela já não mais seja tão badalada(Maravilha!) como antes. Mas, ela sempre será uma boa pedida para os viajantes de primeira viagem. A propósito, outro dia, uma colega de trabalho me pediu algumas sugestões de destinos para uma viagem de férias. E, a primeira opção que soltou de paraquedas na minha cabeça foi Buenos Aires, claro, tinha que ser!

tigre

El Tigre, num domingão!

E, os motivos não são poucos. A cidade é um grande centro urbano, possui um número variado de opções de entretenimento, e está localizada num ponto estratégico, visto que, a capital portenha está rodeada de outras boas opções – para o caso de você precisar fugir do clima da cidade grande, e da agitação. Num “bate-volta” (indo de manhã, e voltando à noite), por exemplo, é possível conhecer El Tigre – cidade argentina, mas, com um maior jeitão Veneza. Se preferir uma praia, La Plata – badaladíssima entre os argentinos no verão. Ou dá um pulinho em La Luján, onde você pode entrar na jaula, amamentar os felinos, fazer-lhes carinho, e tirar fotos com eles. Como se não bastasse, você ainda tem a possibilidade de visitar o país vizinho, do outro lado do rio La Plata, o Uruguai.

buquebus

Chegando em Buenos Aires de Buquebus. 😉

Ah, ficou interessado? Você pode pesquisar as passagens no site da Buque Bus – existem outras opções de empresas – saindo de Buenos Aires à Montevidéu, podendo fazer uma parada de algumas horas em Colônia do Sacramento, e depois já na capital uruguaia, dá uma esticada até Punta Del Leste.

 Dica 01: Eu sempre fico de olho nos Melhores Destinos. Pois, eles sempre sabem quando e onde está rolando promoções de passagens, não só para a Argentina, mas, para todas as partes do planeta. Ah! Não deixe para depois, compre logo, porque as passagens aéreas terminam muito rápido. É, meu amigo, muita gente anda de olho nele. E, agora depois, do lançamento do aplicativo, nem se fala.

Dica 02: Você pode, também, pesquisar no Decolar, nas prováveis datas de sua viagem. Entretanto, tanto na dica anterior, quanto nessa, eu sempre olho no site delas (MD e Decolar), e compro a passagem com o menor preço diretamente no site da empresa aérea.

Albergue

Tirada logo após, despertar! 😉

Há várias possibilidades de hospedagem em Buenos Aires. Mas, tenho um especial interesse pelos albergues.  Eles possuem tarifas mais em conta, você tem a chance de conhecer pessoas com histórias incríveis de várias partes do mundo. Você pode dividi o quarto – ou não, eles têm quartos privados também – com outras pessoas. A maioria deles inclui o café da manhã no valor da diária. Além disso, eles, geralmente, possuem cozinha compartilhada; ou seja, você compra tudo que precisa, e você mesma faz a comida.

Prefira ficar em hospedagens que estejam próximas dos principais atrativos turísticos da cidade.

 Sempre, pesquiso os albergues nos sites abaixo:

Hostelworld

Hostelbookers

Lembre-se! Primeiro, confira nos sites acima, e depois, busque na internet pelo nome do albergue – um por um. Procure por informações tais como: Localização, se possui cozinha compartilhada, se oferece wifi gratuito, se possuem custo x benefício etc. – E, se tiver dentro daquilo que procura, reserve diretamente com eles (os albergues). Pois, estes sites cobram uma taxa de reserva.

Rbbv

Uma das principais fontes de informações para planejamento de viagens.

Já as informações turísticas, você pode começar pelo site oficial da Argentina, em blogs de viagens, e afins.

Sugiro que faça uma pesquisa no site da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem (www.rbbv.com.br). Pois, os blogs são escritos por pessoas comuns, que gostam de compartilhar suas experiências de viagem. Outra dica é… compre um guia de viagem – pode ser de edições passadas, encontradas em sebos e afins. O motivo? É muito mais barato, e pouquíssimas coisas mudam. O segredo é combinar o guia com os blogs, e/ou fóruns de viagem, como por exemplo, o mochileiros.com.

Dica 03: Para se locomover pela cidade, sem se sentir tão perdido. Eu sempre utilizo o site argentino que passa todas as instruções de como chegar ao destino escolhido, utilizando o transporte publico (ônibus, metrô) ou até mesmo, a pé. Explico melhor na postagem: como ir e vir e descobrir Buenos Aires?, através dessa importante ferramenta.

dinheiro

Passaportes! 😉

No quesito, dinheiro. Eu sempre levo dólares. Compro durante o ano, e vou guardando. Assim, evito perder tanto, comprando de uma só vez. Provavelmente, você está se perguntando para que “diabos” eu compro dólares, se eu vou para um destino em que o Peso argentino, é a moeda oficial. Explico a seguir, como tenho que fazer o pagamento das hospedagens em dinheiro vivo, eu já fico mais tranquilo por ter o valor em mãos. Mas, também levo reias. Já o uso do cartão de crédito, só em casos emergenciais. Pois, não vale a pena, por conta das taxas. E, cartão de débito, piorou. Pois, além da conversão de real para a moeda local, você ainda paga uma taxa ao banco pela operação de saque. Só vale a pena, se você for fazer uma única operação de saque.

Quer compartilhar, alguma dica! Sinta-se a vontade, e comente abaixo.

Vem com a gente, e se pluge!

Fanpage: Se Pluga no Mundo

Twitter: Se Pluga no Mundo

Receba o nosso conteúdo no seu e-mail. (É só colocar seu endereço de e-mail, e verificar a imagem! Você receberá um e-mail de confirmação, clique no link, e pronto, você será informado quando publicarmos um novo post!)

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

Sem comentários até agora... Seja o primeiro a deixar uma resposta!