26 de julho de 2012

Zelo britânico com visitantes – Londres parte 2

Toda viagem vai sempre te trazer inúmeras recordações peculiares daquele lugar e sempre que você estiver com contato com essas lembranças você vai se sentir como viajando para lá mais uma vez. Além do fato de ter que se reeducar no sentido de atravessar a rua atentando para o lado esquerdo ao invés do direito, que inclusive está gentilmente sinalizado (look left “olhe para a esquerda”) no chão de todo ponto de cruzamento, a cidade também vai ficar na sua mente com recordações simples, mas todas bem pensadas para o bem do visitante de primeira viagem.

Durante qualquer trajeto que você fizer utilizando o metrô, você vai ouvir a frase “mind the gap” (atenção com o desnível) o tempo todo, às vezes por uma voz feminina e outras masculina. Entre o metrô de Londres e o limite do piso da estação há um espaço vazio, que se você pisar alí por engano poderá ficar preso e causar assim um acidente talvez bem pior. Por isso, a preocupação dos Londrinos em avisar isso para quem chega na cidade. Talvez não precisasse ser tanto assim a ponto de deixar você repetindo mentalmente a frase o tempo todo. Como se não bastasse, ainda há souvenirs que podem ser compradas em quase todas as saída de estações em lojas que geralmente pertencem a estrangeiros morando em Londres com o símbolo do metrô e a tão famosa frase escrita.

O rio Thames tem muitas atrações ao longo de toda sua extensão. Além do Big Ben e da London Eye, que atendem como os mais famosas pontos turísticos, não podemos esquecer dos menos afortunados, por assim dizer.

Experimente uma bela caminhada do seu lado direito (mesmo lado da London Eye e também no mesmo sentido) e você poderá ver muitas atrações gratuitas, sendo shows ao vivo, personificações, imitações, talentos, mímicos, mágicos, etc, e no verão eles costumam ficar se apresentando até muito tarde, uma vez que o sol não se põe tão cedo. Deste modo, além de se deslumbrar com toda a beleza que está à sua volta, você pode também se divertir. Mas já que estamos onde estamos, que tal aproveitar um pouco para conhecer um bairro bem famoso? Estamos bem ao lado de Waterloo.

Na verdade, Waterloo é um grande terminal rodoviário localizado do bairro metropolitano de Lambeth. Mas, a repercussão da canção do ABBA, que leva o mesmo nome, fez da palavra waterloo muito mais conhecida do que o próprio bairro. A canção fala de uma garota que devia se render ao romance assim como Napoleão tinha que se render à batalhe de waterloo. Assim, todos conhecem o bairro com este nome e não há reclamações, afinal é uma boa referência para manter. Se você ainda estiver cruzando a ponte de Westminster (que dá acesso à London Eye do Big Ben) basta seguir em frente e já estará no bairro. É um local boêmio e repleto de bons e caros hotéis. Os poucos albergues existentes no bairro estão sempre lotados, mas vale muito a pena marcar com antecedência, pois, a localização do bairro em relação aos pontos mais famosos de Londres é perfeita. Além disso, waterloo também abriga o “The old Vic”, um teatro muito antigo que ficou famoso pelas inúmeras personificações de Shakespeare e também por ter sido destruído e reconstruído algumas vezes durante as épocas de guerra. O mesmo fica na bastante conhecida Waterloo Road que também vale a pena conferir. Ainda no mesmo bairro, tente visitar o “The Oasis Centre” que é um luxuoso centro de eventos onde muitos casamentos, formaturas e palestras são realizados. O local é muito bonito e se estiver aberto para visitação, não deixe de ir. Agora vamos parar de andar um pouco nessa região e vamos ver o que mais Londres tem a nos oferecer em outras regiões. A cidade é imensa, então, usaremos o metrô.

Ao longo do rio Thames, há várias pontes charmosas, mas nenhuma é tão famosa quanto a Tower Bridge. Para chegar, saindo de waterloo, você precisa gastar cerca de vinte e cinco minutos dentro do metrô até a estação “london bridge”. Assim que você deixar a estação você verá uma ponte muito bonita, mas que ainda não é a que estamos procurando.

Na opinião dos londrinos, a Tower Bridge que devia se chamar London Bridge por motivos visíveis. Mas de todo modo, a London Bridge também rende boas fotos, mas não precisa gastar muito tempo nela. À direita da estação você deverá seguir andando e não demorará muito para que comece a ver de longe as duas torres da ponte (daí o nome Tower Bridge). Se você estiver andando ao longo do rio, poderá ver também a prefeitura da cidade. A construção é super moderna e surpreendente com sua arquitetura. Por dentro, as escadarias parecem uma espiral enorme e por fora uma grande cúpula de vidro. Mais alguns minutos andando e bem vindo à Tower Bridge. Trata-se de uma ponte móvel que é içada para a passagem de navios. Vale a pena esperar para que passe algum navio e assim você possa ver a “içagem” que é feita por meio de uma engrenagem pesadíssima. Depois de baixarem a ponte, você pode cruzar-la andando. Cada centímetro da ponte vale uma foto e, do outro lado da ponte, você pode descer para por os pés na água se quiser. Muito cascalho ao invés de areia, então, não se empolgue a ponto de tirar os sapatos para sentir o chão evitando assim se machucar, sem falar que a água é muito fria.

Agora que estamos do outro lado da ponte, vamos aproveitar para andar um pouco por este local. Nos deparamos com uma imensa área aberta urbana própria para campanhas comerciais ou humanitárias. Uma das mais recentes foi a campanha de ajuda às crianças da Índia. Para isso, foram colocados elefantes de barro em tamanho humano espalhados pelo local. Todos bastante coloridos e cada um com uma mensagem diferente. Além da criatividade sempre usada para enfeitar este local, você estará também rodeado por uma verdadeira selva de pedras. Muitos arranha-céus, afinal de contas, trata-se do centro financeiro de Londres. Muitas multinacionais mantém escritórios ali, o que é natural, pois, Londres pode ser considerada o centro financeiro mundial por conta da sua localização geograficamente centralizada no mundo. Em meio a tantos prédios altíssimos, um se destaca pelo seu formato e estrutura. Falamos do Swiss Re. A anatomia do edifício o faz parecer uma cúpula gigante de vidro. O mesmo pertence à maior companhia de seguros e resseguros do mundo, a Swiss Reinsurance Company.

Apesar de ser o centro financeiro do Reino Unido, não é tão caro se hospedar por ali. Não aconselho os inúmeros hotéis cinco estrelas, mas, encontramos alguns poucos albergues em conta. E, como nem só de dinheiro vive um centro financeiro, encontramos também neste mesmo bairro a St. Peter Cathedral, uma catedral muito grande e que enche os olhos de qualquer pessoa. Quase sempre aberta para visitação, a basílica é a sede da diocese católica romana de Londres.

É impossível falar de Londres e não mencionar os Beatles. Em toda loja de souvenirs que você entrar, você vai encontrar vários objetos autografados ou personalizados, então, quem é fã não deve perder. Mas, muito mais recompensador do que qualquer outra coisa, é andar na famosa Abbey Road, onde os músicos tiraram uma das suas fotos mais famosas e que serviu de capa para um dos seus maiores álbuns. Pegue o metrô para St. John’s Wood, de onde você terá que andar por uns vinte e cinco minutos até chegar à tão famosa faixa de pedestres. Não importa a hora que você chegue por lá, sempre vai haver pessoas tirando fotos e muitas imitando os próprios beatles nas poses. Infelizmente, porém, muitos acabam se esquecendo de que os carros precisam passar e passam horas tentando tirar a foto perfeita enquanto a fila de carros vai aumentando. Mas todo motorista que trafega por ali já está bem acostumado com esses turistas fãs da banda britânica. Além de passar quantas vezes quiser pela faixa, você pode visitar os estúdios Abbey, onde os Beatles gravaram maior parte dos seus discos. O mesmo fica a alguns metros no lado esquerdo da faixa. Você reconhecerá o estúdio porque os muros estão sempre rabiscados pelos fãs que não perdem a oportunidade de deixar o seu registro neste local tão importante para eles, mesmo sabendo que o muro do estúdio é pintado toda semana. Há também uma câmera ligada vinte quatro horas por dia apontada para a faixa de pedestres, então, volta e meia sempre tem alguém falando ao celular e acenando para esta câmera ao mesmo tempo. Você pode acessar as imagens dessa câmera via internet e ver pessoas do mundo todo tirando as fotos mais bizarras e talvez mais criativas que você já viu através do link http://www.abbeyroad.com/Crossing/.

Londres é repleta de bares e casas de shows de diversas nacionalidades, inclusive brasileira, onde você pode relaxar um pouco ao som de música internacional ou aproveitar a música britânica. Dignos de nota também são os muitos restaurantes londrinos, mas reserve uma noite, pelo menos para comer a comida das ruas de Londres como, por exemplo, um bom english hot dog disponível em esquinas ou um bom english muffin famoso pelos filmes.

Deixe a cidade te surpreender ainda mais! Recarregue sempre as energias para longas caminhadas, pois, ainda passaremos por lugares maravilhosos. E não se esqueça de tomar o famoso chá britânico às 16h, afinal, já estamos em Londres, sejamos londrinos com classe e lembre-se: mind the gap.

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

3 Respostas para “Zelo britânico com visitantes – Londres parte 2”


  1. Deprecated: Function ereg() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79

    Deprecated: Function ereg_replace() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79
    Rodolfo Lôbo
    Responder 26. jul, 2012 at 5:00

    Parabéns pelo especial.
    Estou adorando saber mais da cidade de uma forma agradável que traz informações de uma forma pessoal sem ficar chato.


  2. Deprecated: Function ereg() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79

    Deprecated: Function ereg_replace() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79
    Cidilan da Apresentação
    Responder 26. jul, 2012 at 13:05

    Rodolfo,
    Muito obrigado pelas palavras, e por deixar seu comentário. Espero que você possa curtir as próximas postagens sobre a cidade que vão ar na próxima semana.

    Um abraço!


  3. Deprecated: Function ereg() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79

    Deprecated: Function ereg_replace() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79
    Samara
    Responder 05. ago, 2012 at 16:25

    Muito bom! Adorei ler sobre Londres! Espero ler muito em breve as próximas partes! Leitura agradabilíssima =) Parabens ao colunista!