5 de julho de 2012

Munique, a capital dos dialetos alemães.

A maioria das cidades da Alemanha sempre mantém as suas tradições e não perdem jamais o seu jeitinho alemão de ser, por maiores que elas se tornem. Munique, capital do Estado de Bayern, no Sul da Alemanha é um belo exemplo disso. Por ser localizada neste estado bem querido pelos estrangeiros, a sua capital tem suas peculiaridades únicas e, também, um sotaque todo especial que é, para muitos motivo de sátiras ou admiração.

Em vários locais da cidade, você vai se sentir remetido ao período medieval que os alemães fizeram questão de manter, pois, faz parte da história alemã. O país inteiro era divido em pequenas regiões que se juntaram para formar a nação alemã. Por conta disso, há muitos sotaques e dialetos diferentes. A cidade possui apenas pouco mais de 1 milhão de habitantes e tem muita história para contar. Durante a segunda guerra mundial, a mesma foi destruída pela metade, mas, é claro, já reconstruída. Ainda assim, há por toda cidade vestígios desse marco histórico.

A localização geográfica de Munique favorece muito o visitante que também quer conhecer Zurich, Suíça, pouco mais de 300 km, Praga, República Tcheca, cerca de 380 km e Viena, Áustria, 440 km. Há muitas conexões de trem ou de ônibus que fazem esses percursos todos os dias, saindo geralmente da Estação Central (hauptbahnhof) e por cerca de EUR 60 você pode fazer o trajeto ida e volta em um ônibus confortável.

Estando na Estação Central da cidade, já é possível começar facilmente o seu roteiro turístico. Logo na saída você terá acesso rápido à praça principal da cidade, Karlsplatz, que é também vizinha da Marienplatz, fundada em 1158 e há no centro dela a coluna de Maria, que vale a pena uma boa foto. Nesta mesma praça, você também poderá visitar a antiga e a nova prefeitura (rathaus) da cidade.

Todos os direitos reservados ao Blog Viajando no Mundo.

Impossível falar de Munique sem mencionar a tão conhecida Oktoberfest, o maior evento da Alemanha, conhecido também como festa da cerveja. As comemorações mudam de data a cada ano, mas sempre acontecem geralmente do final de setembro até a primeira ou segunda semana de outubro. Nela, pessoas do mundo todo vêm saudar a tão deliciosa cerveja alemã, vestidos de tradicionais alemães. Há muitas competições de quem consegue beber mais, ou provas de raciocínio depois de ter ingerido grande quantidade da bebida. Não se assuste, pois, você verá com freqüência um ou outro bêbado caindo pelos cantos, pessoas dançando, cantando, se divertindo e tudo isso ao bom som da música tradicional alemã. Então, se você vai visitar Munique neste período, não deixe de participar! A festa é realizada tradicionalmente na relva Theresien, região metropolitana de Munique e, caso não saiba como chegar, basta seguir a multidão fantasiada de verde. Garantia de muita diversão!

Apesar da longa distância da capital do País, Berlin, Munique tem grande importância política, uma vez que abriga o parlamento da Baviera, que, por sua vez, não fica distante da estação central, na bem famosa Rua Maximilianstraße. É possível chegar pegando linha de ônibus número 31. O trajeto levará apenas 15 minutos.

Ainda na Rua Maximilianstraße, que é uma das primeiras ruas reais de Munique, também é possível encontrar o Museu Estadual de Etnologia, bem em frente ao parlamento e é o mais antigo de toda a Alemanha, nesta linha de museus. A propósito, a Rua Maximilian Strasse foi construída justamente para o museu etnológico que teve seus primeiros objetos trazidos pela dinastia real da Bavária e pelo Rei Ludwig I, peças da Índia e da Oceania. Visite também o monumento de Maximillium, que foi um dos que lutaram para defender a região da Bavária do império otomano e franco.

Todos os direitos reservados ao André Oliveira.

Vale a pena também visitar a Igreja de St. Luka, que é a única que teve sua estrutura totalmente preservada desde o período histórico e, além disso, para os visitantes, há uma cúpula com 63 metros de altura de onde se pode ter uma vista panorâmica da região. Pelo visto, há muitas coisas para visitar nos arredores da Maximilliamstrasse e tudo isso é possível fazer em apenas um dia.

 Para quem gosta de teatro, sugiro uma visita breve à Academia de Teatro da Bavária. Alunos de várias partes da Europa preferem estudar lá, por causa da sua fama e qualidade, uma vez que grandes atores da mídia alemã se formaram lá. Localizada na Princeregenplatz e é possível chegar com o U-Bahn. O nome da estação em que deve ficar leva o mesmo nome do local.

Todos os direitos reservados ao André Oliveira.

 Assim como os brasileiros, os alemães, talvez não em sua grande maioria, também gostam bastante de futebol. Munique é uma cidade um tanto fanática também. Se tiver uma oportunidade, jamais perca a chance de assistir a um dos jogos entre os rivais Bayern de Munique e Stuttgart. Os dois times que levam o nome das capitais dos seus estados são tradicionalmente inimigos no futebol e essa tradição se deu pela rivalidade entre os estados, uma vez que ambos tentam amistosamente menosprezar o outro por meio de piadas (inclusive na mídia) acerca do sotaque, formas de agir e assim por diante.

Caso não possa ver o jogo ou simplesmente não goste, sugiro que mesmo assim visite o estádio Allianz Arena, casa do Beyer de Munique. O estádio tem uma grande capacidade para abrigar milhares de torcedores fanáticos.  De longe parece um pneu gigante de carro e, para contribuir ainda mais para o orgulho dos torcedores, o estádio ainda muda de cor a depender do time ou seleção que esteja jogando. Uma foto noturna em uma dessas ocasiões fica sempre melhor.

O Allianz Arena fica em Fröttmaning, ao norte de Munique e em dia de jogo é possível chegar de carona facilmente, desde que você esteja vestido com as cores do time mandante do jogo, mas, fora isso, pegue a linha S1-S8 do S-Bahn, no sentido da Ostbahnhof e dentro de 22 minutos você estará lá.

Além de tudo isso, a culinária típica de Munique é um primor. Então, aproveite para se deliciar nas iguarias que vão desde o Bretzel ao Donner (este, de origem turca, mas como na Alemanha inteira existem muitos turcos, já está quase nacionalizado). É natural encontrar nas praças principais, tendas que vendam comida geralmente de muito boa qualidade e por um preço justo. Assim, fica impossível não experimentar a salada de batata com Brat Wurst (uma lingüiça tipicamente alemã, servida geralmente frita e inteira).

 Hotéis em Munique são caros, principalmente os que ficam perto da Estação principal. Melhor mesmo é procurar um albergue, mesmo que um tanto distante da estação. De todo modo, você estará sempre rodeado de algo interessante para ver e sempre na companhia simpática de um povo que ri de si mesmo.

Texto: André Oliveira

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

2 Respostas para “Munique, a capital dos dialetos alemães.”


  1. Deprecated: Function ereg() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79

    Deprecated: Function ereg_replace() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79
    KESYA
    Responder 05. jul, 2012 at 12:50

    Achei muito bom as dicas!!


    • Deprecated: Function ereg() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79

      Deprecated: Function ereg_replace() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79
      Cidilan da Apresentação
      Responder 05. jul, 2012 at 13:07

      Que ótimo, Kesya!

      Um abraço!