12 de abril de 2012

Banco do Brasil na Bolivia: Filas e taxas abusivas, a verdade dos fatos.

Leitores imaginem se na sua cidade houvesse apenas uma agencia bancaria. Imaginou? Creio que alguns de vocês nem conseguiram imaginar, mas, essa é a realidade que vivem alguns brasileiros que moram em santa cruz de La sierra, Bolívia.

Cerca de oito mil brasileiros, vivem em Santa Cruz de La Sierra, todo semestre esse numero aumenta consideravelmente, quase 100% destes tem sua renda vinda do Brasil, e é na agencia do Banco do Brasil, localizada na calle Beni n°245, próxima a famosa Praça 24 de septembre, que eles podem sacar seu dinheiro.

Mas, há certo descontentamento entre esses jovens a cerca do banco, as queixas mais freqüentes fazem referencia as filas enormes, ao desconforto, ao tempo de espera e a diferença que afirmam existir entre a taxa de cambio oferecida pela agencia citada e a divulgada por sites na cotação do dia.

Quem vive na cidade a partir de 2009 com certeza lembra-se da antiga instalação do banco, num prédio comercial, no bairro Equipetrol, Av. Sam Martin, os clientes tinham que esperar no térreo, em pé ou sentados ao chão (depois vieram alguns bancos, numero insuficiente) onde já pegavam senhas, e aguardavam na fila para subir ao elevador até o andar correspondente, lá em um salão apertado esperavam outros longos minutos, para então ser atendidos, eram apenas dois caixas para pegar o “boleto” e outros dois para receber o dinheiro, 3 filas, muito tempo. Finalmente no ano de 2010 o banco mudou-se para uma instalação maior, com um maior numero de caixas e plataformas, seis de cada, Infelizmente nem sempre todos são ocupados.

Mapa da agência do BB em Santa Cruz-Bolívia

Não há caixas eletrônicos na agencia, e há dias em que a espera por atendimento ultrapassa uma hora. É preciso enfrentar duas filas, além de outro detalhe, o cliente já deve saber exatamente quanto vai sacar, já não se pode fazer consulta no caixa.

Devido a esses inconvenientes, no mês de dezembro houve um grande tumulto no local.

Outra reclamação constante é a diferença no cambio oferecido pela agência, e o que mostram sites, sobre a cotação do dia. Os alunos queixam-se e se dizem insatisfeitos e sentem “traídos” mas, muitos desses, não conhecem a finalidade dessa agencia, tão pouco o fato de que existem “três tipos de dólares”.

O BB em Santa Cruz, não foi instituído com a finalidade de atender estudantes universitários vindos do Brasil, e sim, aos agricultores e pecuaristas a fim de inclusive vender dólares, com o decorrer do tempo e chegada cada vez mais acentuada de estudantes brasileiros e que já eram clientes do BB no Brasil, a agencia passou a atendê-los; que fique claro que a agencia não faz um favor aos estudantes, eles são clientes internacionais, tem o direito de serem atendidos em qualquer agencia deste banco em qualquer país.

Outro tema que alguns desconhecem e que influi nessa diferença de câmbios é que existem “três tipos de dólares” vamos simplificar;
Os três câmbios são: comercial, turismo e paralelo.

Dólar Comercial
ou câmbio livre, é utilizado pelas grandes empresas na realização de importações ou exportações, e também para pagamento e recebimento de serviços relacionados ao exterior.

Como estas transações são fechadas durante basicamente todo o período do dia no qual os bancos funcionam, não existe de fato uma única cotação a cada instante, como no caso de uma ação na bolsa, por exemplo, o que explica o fato de que, muitas vezes, a cotação de um jornal não bata com outra fonte de informação.
Embora as cotações possam variar durante o dia, existe sim uma cotação oficial, mas no caso, válida para todo o dia e disponível apenas após o fechamento do mercado de câmbio: a Ptax. Esta taxa é uma média calculada e divulgada pelo Banco Central, e que serve principalmente como referência para contratos. Esse é o que aparece nos sites e TV e é mais alto do que o próximo…

Dólar Turismo
na verdade é o câmbio flutuante, que é utilizado além das viagens ao exterior para contribuições a entidades associativas, doações, heranças, aposentadorias e pensões, manutenção de residentes e tratamento de saúde.
Outra característica do câmbio turismo é que não existe limite de valor para as negociações, podendo ser adquirida qualquer quantidade a título de turismo, transferências unilaterais e pagamento de serviços. Este é o que os estudantes usam, é mais baixo que o Comercial, daí surge à confusão e intolerância dos mesmos.

Dólar Paralelo
O dólar paralelo, que antigamente também era conhecido como câmbio negro, é bastante utilizado por pequenos investidores, que querem investir suas economias na moeda norte-americana, e também para atividades ilícitas, como a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas e sonegação fiscal, por isso um nome tão sugestivo.

Este mercado, que passa pelos “doleiros” e não é sujeito a controles ou regulamentos do Banco Central, em geral mostra cotações mais altas para quem quer comprar e algumas vezes mais baixas para quem quer vender do que o câmbio comercial.

Há ainda aquela duvida sobre a compra e venda do dólar, deve-se pensar do ponto de vista do banco. A taxa de venda é o preço que o banco cobra para vender a moeda estrangeira, enquanto a taxa de compra reflete o preço que o banco aceita pagar pela moeda estrangeira que lhe é ofertada .

ou seja, você compra pela cotação de venda, que é mais alta, e vende pela de compra, que é mais baixa, Além de tudo isso, os estudantes questionam o valor das taxas que são cobradas por saques, até R$ 700 é cobrado U$S 5,00, acima de R$ 1,400 U$S 10,00  e assim por diante.

 

Mapa de uma agência do Banco Ganadero

A solução para quem está insatisfeito com o serviço prestado pela agencia citada é criar uma conta no Banco Ganadero onde não ha taxas de saque, e recebe deposito de qualquer banco no Brasil, (não apenas o BB); para abrir uma conta no banco é preciso Xerox do visto estudantil, passaporte, comprovante de residência (da Bolívia, claro. Conta de água, energia elétrica ou telefone) e 100 Dólares, para fazer o deposito, depois o titular pode sacar o dinheiro sem problemas, e o cartão é entregue no mesmo dia.

Uma dica para não enfrentar filas no BB é evitar sacar nos primeiros dias do mês, eles são sinônimos de multidão, chegar cedo é importante, as portas são abertas ás 9:00hrs, chegar ao menos meia hora antes nos primeiros dias do mês ajuda bastante, e se for pra enfrentar a fila, que seja acompanhado, chame seus amigos, combine de sacar no mesmo dia, o tempo passa mais rápido.

Sobre o BB

Endereço: Calle Beni #245, entre las calles Charcas y Arenales. Santa Cruz-Bolívia

Telefones Geral:

591 + 3+ 3120496

591 + 3+ 3353421

591 + 3+ 3353347
E-mail santacruz@bb.com.br
Horario de atenção de hrs. 09:00 a 16:00 de seg á sexta

Uma Resposta para “Banco do Brasil na Bolivia: Filas e taxas abusivas, a verdade dos fatos.”


  1. Deprecated: Function ereg() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79

    Deprecated: Function ereg_replace() is deprecated in /home/spedhiebkl33/sepluganomundo.com/wp-content/themes/headlines/includes/theme-comments.php on line 79
    Izabella
    Responder 04. set, 2013 at 19:09

    muito bom, tinha mesmo q ser colocado a boca no mundo já faz tempo,e abusivo demais isso,poxa já vamos pra Bolívia com uma suposta ideia de q tudo será mais acessível temos q viver condicionados a isso!!