4 de julho de 2011

Dormir em Aeroportos: Uma opção?

Dormir em aeroportos pode não ser mais uma obrigação, mas uma escolha.

Não é tão raro, encontramos relatos de pessoas que, por algum motivo tiveram que dormir no aeroporto, quer por cancelamento do voo – principalmente, por atrasos de voos, que em muitas das vezes, dependem de outros para que dêem continuidade – ou por fatores climáticos. Como pode-se observar, recentemente, aqui na América do Sul, a erupção do complexo vulcânico Puyechue-Cordón Caulle no Chile, que expeliu muita fumaça fazendo com que, vários voos fossem cancelados no Brasil, na Argentina e em outros países da América do Sul, tendo seus reflexos negativos em outro continente, e etc; ou também há alguns meses, um caso parecido, em que o vulcão na Islândia (veja o relato da Ivone Schramm acerca dos transtornos ocasionados pelo ocorrido, aqui) que produziu uma cortina de fumaça muito densa, fazendo com que vários voos na Europa fossem cancelados, além de um terremoto de magnitude 9,0 no Japão – foi considerado o quarto mais forte, já registrado no mundo. Esses são apenas, alguns dos acontecimentos noticiados pelas mídias nacionais e internacionais durante o ano de 2010 e o primeiro semestre de 2011.

Embora, a temática não esteja diretamente relacionada com viajantes que são “obrigados” a dormir no saguão do aeroporto, seja na área de partida ou na área de chegada por, provavelmente, uma negligência da companhia aérea. Esta é mais direcionada, a viajantes que encaram o “dormir no aeroporto” como opção mais econômica, não excluindo aqueles viajantes que estão lá (no aeroporto) contra sua vontade, ajudando-os a amenizar tal situação.

 

É a partir disso que, encontramos o site “Sleep in Airports” (Dormir em Aeroportos, tradução livre) que se tornou um guia para quem quer “aventura-se” nessa empreitada. Assim, aproveitamos para dividir com vocês algumas dicas, dadas na postagem: “Airport Sleeping tips – How to sleep in an airport” (Dicas dormindo em aeroportos – como dormir num aeroporto, T.L [caso após a leitura desse artigo, você queira ler o texto em inglês na íntegra, é só clicar no título em inglês]), escrita por experts no assunto, em que dividiremos algumas delas, além de lhes apresentar o kit de sobrevivência sugerido por eles, para quem quer curtir com um pouco mais de conforto a sua estadia no aeroporto.

 

Seguem três dicas das vinte e uma encontradas nessa postagem:

 

1. Sempre tenha um plano reserva, caso as coisas dêem erradas: Este é a dica mais importante para qualquer pessoa que dorme voluntariamente em aeroportos. Alguns aeroportos não são totalmente favoráveis – nada ajudam na – a ideia de dormir em aeroportos. Embora, em 95% dos aeroportos você não será colocado para fora, entretanto, você será perguntado acerca do porquê de está lá, por que você não está num hotel como uma pessoa normal, e te pedirão provas de que no próximo dia você embarcará num voo. Por isso, esteja preparado para responder tais questões! Eles parecem não apreciar que utilizamos esse enorme e desnecessário espaço como nosso hotel pessoal. Imagina!?!?

2. Espere que seu voo seja cancelado e esteja preparado: Quando uma reportagem noticia que está próxima uma tempestade de neve, furacão (ou uma erupção islandês vulcânico) e são noticiados, alguns dias antes de sua viagem, você realmente não tem desculpas, para não ir ao aeroporto preparado para uma longa, mas que, esperada estada no aeroporto. Segue alguns itens recomendados para seu kit de sobrevivência num aeroporto:

2.0 – Colchão inflável de piscina ou Colchão de viagem: (eles desdobram sutilmente, e faz o duro chão, muito mais confortável). Tenha em mente que em alguns aeroportos dormir no chão é inaceitável.

2.1 – Garrafa de água e merendas: (muitos restaurantes e lojas fecham a noite, por isso, esteja certo de trazer ou comprar algum alimento antes que o aeroporto não tenha mais nada aberto).

2.2 – Livro, revista e diário: (acrescente na lista um caça palavras, ajuda muito a passar tempo);

2.3 – Tampa ouvido e de olhos;

2.4 – Dispositivos de áudio (mp3 e similares, ipod, smartphone e etc): Coloque dentro do blusão, ou dentro da calça por que, qualquer que seja seu movimento ele vai se movimentar contigo. Houveram casos de pessoas que acordaram, somente com os fones do aparelho, então se certifique de que ninguém vai sair com ele andando por ai. Headphones que cobrem as orelhas lhe ajudará a bloquear (diminuir) os ruídos dos anúncios.

(Que tal conhecer o top 10 hits de viagem do @euvoudemochila, do Jonathan  Pádua? Clique aqui.).

2.5 – Um despertador ou um bloquinho de notas: Se você está viajando sozinho escreva um “Me acorde às 05h00min” num papel e cole alguns em você e nos assentos próximos a você – isso funciona. As pessoas vão lhe acordar.

2.6 – Uma Manta da Cia aérea (cobertor) e/ou travesseiro: (peça emprestado – não roube!!!) ou traga o seu próprio saco de dormir. Você sabia que em alguns aeroportos para permanências não planejadas, durante a noite, o aeroporto disponibiliza mantas para que os passageiros as utilizem? Pergunte, e quem sabe você a receberá?

2.7 – Sua câmera fotográfica para documentar a sua estada.

2.8 – Se divirta. Mais e mais aeroportos estão disponilizando internet WIFI (tanto grátis quanto paga). Traga seu notebook e seus DVDs favoritos.

 

3. Chegue ao aeroporto cedo: Se você vai ficar num aeroporto durante uma noite, chegue cedo, se você quer um bom lugar, especialmente durante a estação do verão, (época que os aeroportos tem as suas máximas no quesito dormir). Aeroportos tais como o de Londres (London’s Stansted) são tão populares que parecem com acampamento de refugiado, numa noite comum.

Julga-se que várias pessoas reclamam que o limite de assentos não é satisfatório, quando chegam as 22h00.

Você já teve alguma experiência em dormir no aeroporto/rodoviária/parque? Gostaria de compartilhar o seu relato conosco, por favor, deixe nos um comentário abaixo. Quem sabe, o seu relato não se torne um post.

Imagem Principal: Anônimo – Aeroporto de Paris CDG
Imagem Post: Renato – London’s Stansted Airport.
(IN__. Sleep in Airport website)

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

4 Respostas para “Dormir em Aeroportos: Uma opção?”