29 de outubro de 2010

O Viajante e a necessidade do reconhecimento de si no – a partir do – outro.

Olá, leitor

As viagens têm se tornado um modo grandioso de aprendizagem e autoconhecimento, e isso é ótimo. Sempre estamos nos reconhecendo e aprendendo no – e a partir do – outro.  Acredito que, esta é uma das maiores necessidades da humanidade, conhece-se.

É a partir de um texto escrito pela Verônica Farias (veja a entrevista com ela, aqui) sobre: o sabático – comer, rezar e amar, que se ascende à necessidade de desejar e conhecer a si próprio, a partir do contato através da troca mútua, entre: você e o outro, medo e a coragem, o semelhante e o diferente, e… – uma infinita lista de necessidades do “Eu”, mas leva-nos a um único ponto, o de encontra-se. Pôr-se diante de situações – aparentemente – novas, num contexto diferente daquele habitual, onde se muda os papéis, você agora busca a atenção do outro, pedi para ser entendido, você aprende a aguçar os sentimentos que até então, estavam adormecidos. Você se torna mais humano, menos egoísta. Valorizar-se mais o convívio com os entes queridos; Pensa-se mais no outro; o paladar é saudoso por algo familiar;

Enquanto, você está preocupado em qual roupa escolher para sair, hoje, muitas pessoas em países com regime socialista tem pouquíssimas mudas de roupa – as necessárias – porém, se voltarmos nossos olhares mais a fundo, existem outros, em alguma parte do continente africano, que nada têm, apenas, a roupa sob os seus corpos. Há “OUTROS” que desperdiçam – água, comida, vida – enquanto, “outros” padecem em busca de ¹/3 (um terço) do que você não valoriza, justamente por ter.

Por fim, aproveita e dá uma olhada no trailler do filme: Comer, Rezar e Amar. Re-pense a vida, a partir da mudança que você anseia para o seu futuro.

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

4 Respostas para “O Viajante e a necessidade do reconhecimento de si no – a partir do – outro.”