19 de agosto de 2010

O risco de estar no exterior, mas, não vivenciar sua cultura

Ola leitor,

Quando pensamos em ir morar num outro país pensamos em certos obstáculos, um dos primeiros é a linguagem, cultura, saudades de casa, e de todo grupo social que integramos e que levamos tempo para formá-lo ou nos integrar a ele; mas, se naquela região que você vai morar tiver outros brasileiros, isso é muito animador, entretanto tenha cuidado pra não se fechar apenas no grupo de seus conterrâneos e nem viver a cultura que te cerca.

Santa Cruz de La Sierra por ser uma “cidade universitária” tem muitos brasileiros, isso tem dois pontos, o positivo é que de certa forma nos “acerca” de casa, da nossa cultura, língua e nos faz criar um vinculo maior de amizade com facilidade, contraditoriamente, isso de certa feita tem um lado pouco negativo; na maioria das vezes os brasileiros se fecham em grupos só de conterrâneos e não interage com a cultura local, pouco com a língua e acaba passando um longo período sem vivenciar todas as situações e experiências enriquecedoras possíveis.

Eu por exemplo, convivo mais com brasileiros, isso parece ser uma forma de projeção, quando se anda com pessoas do mesmo lugar de origem, que geralmente tem seus costumes, tudo se torna mais fácil, é como se estivesse numa outra cidade perto da natal, e não em outro país.

A motivação para falar deste assunto foi uma experiência que vivi recentemente, entrei em uma academia “de bolivianos” (as aspas são porque, mesmo estando aqui, e outras tendo donos bolivianos, por ter muitos brasileiros, se torna “brasileira”), antes já tinha me associado em outra perto da faculdade, com muitos brasileiros. Ao entrar lá percebi a diferença, é como se me torna-se um peixe no aquário alheio, o interessante é que ao julgar, ou melhor, pré julgar pensei que não me sentiria bem, tão pouco confortável, mas, em verdade percebi que o pessoal que eu achei que teria um certo distanciamento, me tratou super bem, e de certa forma me sinto integrado no ambiente de modo natural.

Certa feita, vi uma matéria sobre um casal, que estava morando no exterior, na cidade em que residiam haviam vários brasileiros, eles preferiam ficar um pouco distantes de seus conterrâneos; segundo eles só vivendo com pessoas nativas, trocando experiências, fazendo intercambio de culturas e línguas é que realmente se aprende a cultura e língua do local, eu concordo, mas, é um pouco difícil não acontecer  isso, é algo de forma natural sem a menor intenção, além do fato de ter poucos bolivianos nas classes- ao menos de medicina- , o legal mesmo é quando fazemos amizades com nossos vizinhos nativos, que são atenciosos, brincalhões e não há modo melhor e espontâneo de aprender o idioma do que aprendendo praticando com quem realmente sabe.

Comentários fechados.