18 de novembro de 2009

A problemática do aprendizado do inglês atualmente.

Olá pessoal,

Atualmente, as pessoas estão em busca de cursos de inglês com o propósito de saírem falando inglês rápido e em pouquíssimo tempo, mas, o que vemos é que o cliente/aluno não busca pesquisar primeiro, se existe algum projeto pedagógico, metodologia de ensino, e sobre as referências de pessoas que já estudaram na franquia. Na maioria das vezes os clientes/alunos terminam entrando na escola “X” …porque tem um nome de peso. Existem outros que dizem não estudarem inglês, por não ter condições alguma de estudar o idioma em uma instituição.

Porém, existem instituições que mesmo não sendo conhecidas, visa o aprendizado do aluno e não no que o aluno renderá a esta instituição de ensino. Existem Centros Sociais por todo o Brasil, que possuem responsabilidade social e que ajuda de fato, o entorno comunitário no aprendizado de uma língua estrangeira- não só em língua estrangeira, mas também em diversificados cursos em diferentes áreas- por um valor mais acessível, chegando ser considerado simbólico, para a manutenção do espaço. Meu primeiro contato com o aprendizado de língua inglesa foi em um Centro Social, e de fato não sabia nada, a não ser aquilo que todos nós estudantes de ensino público aprendemos em sala de aula, durante os intermináveis anos de verbo TO BE.
Entretanto, aprender um idioma é vivenciar-lo no cotidiano, e não apenas nas aulas de inglês do curso, até por que uma hora e meia é muito pouco para ter uma imersão na língua. Às vezes, a falta de motivação é o grande responsável pelo não desenvolvimento da língua, e para desenvolvermos necessitamos nos auto-motivar a sempre estamos aprendendo coisas novas, e a estamos sempre aproveitando o pouco tempo que temos. Para isso, precisamos estabelecer metas e objetivos, sempre mentalizando os benefícios futuros, para a nossa vida pessoal e profissional.
O mercado de trabalho atual requer do profissional muito mais produtividade, e do jeito que “anda” competitivo, a tendência é que trabalhemos mais, e olha que ainda não citamos a responsabilidade em casa. Necessitamos ser flexíveis com os nossos horários, para que possamos aprender cada vez mais. Acredito que 30 minutos por dia, no horário de almoço seria um tempo significativo no seu aprendizado. Com esses minutos preciosos, pode-se revisar assuntos que possui alguma dificuldade e/ou melhorando o seu vocabulário, ou até mesmo, ouvindo música no idioma estudado. A ordem é aprender algo novo, e munir-se de vocabulário, e paralelamente revisando e aprendendo mais acerca da gramática.
O importante é que tenhamos a consciência de que a instituição de ensino é apenas para o nosso auxilio, na imersão na língua, no aprendizado da gramática em situações reais, mas que não é único apoio para melhorar a sua fluência, o seu entendimento, compreensão… diversificar com materiais extra-classe é importantíssimo. E serão esses materiais extra-classe que iremos abordar em nossa próxima postagem.
Como forma de prestigiar o nosso trabalho, gostaríamos muito que se tornar-se um de nossos seguidores, e que deixasse suas críticas e sugestões.

Administrador e Editor Geral do conteúdo do Blog. Graduado em Letras com Inglês, formação técnica em Turismo e Hotelaria, com certificação internacional pela International Cultural Center (ICC); É apaixonado pelo aprendizado de línguas estrangeiras. Fala Inglês e Espanhol. Adora viajar de forma independente, mas, sem dispensar a companhia de sua companheira, e sua grande admiradora, a mãe!

Sem comentários até agora... Seja o primeiro a deixar uma resposta!